Este site utiliza Javascript. Se você está vendo esta mensagem, é provável que a opção JavaScript no seu navegador esteja desativada. Para uma melhor visualização deste site, certifique-se de que o Javascript está habilitado para o seu browser.
Você está em: Início  >  Comunicação  >  Notícias  >  Notícias
Notícias
EVENTOS
2017-03-08 08:37:00.0 2017-03-08 08:37:00.0

Jurisprudência do STJ tem impacto para o fomento comercial, afirma coordenador científico de seminário

As atividades de fomento comercial, fomento mercantil ou factoring – organizadas com o objetivo de desenvolver os negócios especialmente de pequenas e médias empresas, com a prestação de serviços e a negociação de ativos financeiros – têm reflexos na economia e são importantes sobretudo em momentos de crise.

Dessa forma, os debates sobre a atividade são fundamentais para a segurança jurídica e envolvem questões como a necessidade de regulamentação específica em um novo código e a uniformização da legislação vigente, temas que em parte já estão presentes na jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A avaliação é do ministro Marco Aurélio Bellizze, coordenador científico do seminário O Fomento Comercial na Perspectiva do Superior Tribunal de Justiça. O evento, organizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), será realizado no dia 10 de março, às 8h30, no auditório do STJ, em Brasília.

Bons frutos

O ministro lembrou que, segundo dados da Associação Nacional de Fomento Comercial (Anfac), o setor de fomento mercantil brasileiro movimentou cerca de R$ 155 bilhões apenas em 2016. Do total de transações, aproximadamente 75% foram registrados por pequenas e médias empresas.

“Ao que parece, o crescimento desse setor em tempos de crise também é impactante na medida em que houve um aumento de 19% das atividades de factoring em 2015. Assim, a partir da relevância jurídica dos precedentes do STJ no fomento comercial e da relevância econômica desse setor para o Brasil, é possível esperar bons frutos desse encontro”, apontou o coordenador científico.

Novo código

Um dos assuntos que serão debatidos no seminário diz respeito à elaboração de um novo Código Comercial, atualmente em debate no Congresso Nacional, e seus reflexos em atividades como o fomento comercial. O código comercial em vigor foi instituído em 1850 e, em sua maior parte, foi complementado por diversas legislações mais recentes.

“O impacto de uma nova regulamentação com o novo código será debatido no evento, que, aliás, foi pensado justamente para oferecer um espaço de reflexão e troca entre diferentes atores do direito empresarial brasileiro”, destacou o ministro.

Além das relações entre o fomento comercial e o novo código, o seminário também terá painéis sobre as características da cessão civil de crédito e do direito cambiário no factoring, além de discussões sobre as perspectivas jurisprudenciais do fomento comercial.

O evento

Durante o seminário, os palestrantes debaterão questões que envolvem o fomento comercial e a norma projetada para o novo Código Comercial. As inscrições são gratuitas, abertas ao público e podem ser realizadas pelo site da FGV.

Além do ministro Bellizze, participarão como palestrantes os ministros João Otávio de Noronha, Paulo de Tarso Sanseverino e Villas Bôas Cueva. O ministro Raul Araújo atuará como moderador.

O evento conta com o apoio da Anfac, da Federação Brasileira de Fomento Comercial (Febraf) e do Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp).

Confira a programação completa.
Atendimento à imprensa: (61) 3319-8598 | imprensa@stj.jus.br
Informações processuais: (61) 3319-8410