Aguarde ...
Posse traz boas expectativas para o próximo biênio no tribunal
01/09/2014 21:08
 
12/04/2019 01:54

...

“Comprometidos com a cidadania e com a magistratura”, destacou o corregedor-geral da Justiça Federal, Humberto Martins, referindo-se aos ministros Francisco Cândido de Melo Falcão Neto e Laurita Hilário Vaz, que assumiram na tarde desta segunda-feira (1º) a presidência e a vice-presidência do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o próximo biênio.

Conduzida pelo ministro Felix Fischer, que dirigiu o tribunal no biênio 2012-2014, a cerimônia de posse lotou a sala do Pleno do STJ com autoridades e convidados.

Além dos ministros da corte, estavam presentes e integraram a mesa da sessão solene o procurador-geral da República, Rodrigo Janot; o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros; o presidente em exercício do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski; o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves; o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcos Vinicius Furtado Coêlho.

O decano da corte, ministro Ari Pargendler, fez um discurso de saudação aos novos dirigentes. Também discursaram o procurador Rodrigo Janot, o advogado Marcos Vinicius Furtado Coêlho e o ministro Francisco Falcão.

Para Eduardo Cardozo, os novos dirigentes do STJ sempre demonstraram competência e lucidez no exercício de suas funções. “O tribunal continuará muito bem servido com aqueles que o estarão comandando daqui para a frente”, afirmou.

Parceria

Ao falar de suas expectativas com a nova direção do tribunal, o ministro Humberto Martins se disse otimista. Ele acredita que haverá um grande entrosamento entre a Corregedoria-Geral da Justiça Federal, a seu cargo, e a presidência do Conselho da Justiça Federal, assumida pelo ministro Francisco Falcão: “Iremos fazer uma grande gestão voltada aos interesses da Justiça Federal e, sobretudo, das cinco regiões do país.”  

“Nós faremos uma excelente parceria”, comentou o ministro Ricardo Lewandowski, que teve a oportunidade de trabalhar com Falcão no Conselho Nacional de Justiça e com Laurita Vaz no Tribunal Superior Eleitoral. “São dois magistrados de enorme experiência”, opinou. Para ele, o ministro Falcão traz ainda a vantagem de uma grande experiência administrativa.

Carlos Ayres Britto, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, também prestigiou a posse. “São dois magistrados experientes, de notável saber jurídico e experimentados em administração judiciária. Certamente, iniciarão uma administração produtiva, proveitosa para toda a magistratura brasileira”, disse.

Para o ministro do STJ Marco Aurélio Bellizze, a expectativa é positiva em relação às propostas do novo presidente, que, segundo ele, apresentou um trabalho muito eficiente à frente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Bellizze fez questão de mencionar a boa convivência que teve com a ministra Laurita Vaz na Quinta Turma do tribunal, onde atuaram juntos durante três anos. “Só saudade. A ministra era a nossa guardiã da jurisprudência, a tranquilidade em pessoa. Na vice-presidência, ela vai levar equilíbrio, paciência e um trabalho minucioso”, afirmou.

Marcar época

O ministro aposentado do STJ Jorge Scartezzini também esteve presente na cerimônia e ressaltou qualidades do presidente. “Falcão é determinado, ativo, com muita força de vontade. Acredito que a gestão vai marcar época”, comentou.

Ele recordou o tempo em que atuava juntamente com a vice-presidente na Quinta Turma: “A ministra Laurita é de qualidade excepcional. Tenho muito apreço por ela, não só pela cultura humanista e jurídica, mas pela bondade do ser humano que ela é.”

O ministro João Otávio de Noronha, que também atua no Tribunal Superior Eleitoral, falou sobre a atuação da ministra Laurita Vaz. “É uma juíza de primeira linha. Correta, digna, inteligente, vota bem. Fez um brilhante trabalho no TSE como ministra e depois como corregedora”, elogiou.

Fotos:

Deputado Henrique Alves, ministro Eduardo Cardozo, ministro Felix Fischer, senador Renan Calheiros, ministro Ricardo Lewandowski, advogado Marcus Vinicius Furtado Coêlho e ministro Francisco Falcão.

Ministro Ari Pargendler (no canto à direita) lê o discurso de saudação aos novos dirigentes.